sábado, 17 de fevereiro de 2018

Madewell





Finalmente pronto.
O modelo é o Madewell da Joji Locatelli.

Quando o comecei, no longínquo mês de Novembro, previa estreá-lo no Natal...
A falta de agulha para finalizar os cós a uma semana do "prazo" quebrou o entusiasmo.
Aprendi da pior forma que o nº de malhas é muito importante...
Quando apanhei as malhas para a carcela fiquei com muito menos do que as indicadas no padrão. Justifiquei o facto de o estar a fazer mais curto. Depois começou a parecer-me que os pontos estavam demasiado abertos. Quando já ia supostamente a meio, resolvi colocar uma linha de segurança para o ver todo "esticado".
Abandonei-o durante meia dúzia de dias antes de ter coragem para desmanchar - afinal de contas havia cerca de 300 malhas nas agulhas.

Foi o meu primeiro casaco e o meu primeiro raglan.
Não sei a composição certa do fio, foi comprado em promoção no verão passado na Brancal - sete meadas custaram-me cerca de 10,00€, gastei metade para o casaco. Não sei a composição correcta, mas sei (e sinto) que tem uma percentagem grande de acrílico. Não me importei. Fá-lo mais resistente, e não deforma tanto.

Foi estreado ainda antes de ser lavado/bloqueado, e foi aprovado quanto ao conforto.

Hoje ficou a secar.

Faltam-lhe umas fotos bonitas.





quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Sock Box 2018 #1




Tricotar meias torna-se um vício.
Na minha gaveta já habitam pares suficientes para não ter de as lavar "à pressa".
Já fiz para a filha (que continua sem os usar), para o marido e para a mãe. 
Já fiz para oferecer e a pedido.
Estas, que foram ainda acabadas em 2017 estão por enquanto sem destinatária.


Dou por inaugurada a minha Sock Box 2018.
Ficam à espera de alguém que precise e/ou as mereça.

E disto isto pergunto:
Tricotam (ou crochetam) para todos aqueles que vos pedem?
Acham que todos são "merecedores" do vosso tempo?

De todas as peças que já ofereci (que fiz para) posso dizer que a pessoa mais "merecedora" é a minha mãe.
Já lhe fiz cachecóis, golas, xailes, echarpes, bolsas e meias.
E também 1 ou dois gorros.
Sei que aprecia e dá valor, tanto aos materiais como ao tempo "gasto".

Este Natal ofereci umas meias a uma pessoa, que embora não conheça muito bem, sabia que ia gostar.
Gostou e apreciou.
Veio agora pedir-me que fizesse um par para cada uma das suas meninas.
Disse que não.
Ela sabe tricotar, embora não saiba fazer meias.
Imprimi-lhe umas instruções em português, e ofereci-lhe um novelo de lã para experimentar.

Fiquei de bem com a minhas consciência, mas...
O que fariam?
Tricotam a pedido para todos os que vos pedem?




sábado, 3 de fevereiro de 2018

Para levar





Gosto de café.
Gosto de gostar de café.
O café da manhã é-me indispensável (os outros nem por isso), e posso beber café 1 hora antes de ir para a cama, que não é isso que me tira o sono.

Já há muito que este é o café de eleição cá por casa, e volta não volta recebo as newsletter`s com as promoções/ofertas.

Nem sempre aproveito, mas desta vez não resisti.
Uma caneca térmica de oferta em compras superiores a 35,00€.
Hoje, enquanto me preparava para vos mostrar, pensei em fazer uma segunda encomenda para receber uma segunda oferta. Já não há. Acabou o stock...

Gosto de café, e agora estou a gostar de poder trazê-lo comigo e ir bebendo durante a viagem.

Quem gosta de café que ponha o dedo no ar.



sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Em jeito de aniversário





Antes que mudasse de ideias, comecei-as na única cor (das disponíveis em casa) que sabia que usaria. 

Um dos motivos que sempre me apresentou para não querer que lhe tricotasse umas meias é que ficariam largas. Optei por fazer com o mesmo numero de malhas que as minhas, mas em canelado - ele tem o pé e a perna mais finos que eu.

Acabei-as ontem - Diz que estão boas.

Ofereci-lhas hoje em jeito de prenda de aniversário.
Faz hoje 21 anos que dissemos o sim.






terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Equipamento desportivo





Quem por aqui passa algumas vezes já sabe que algumas das minhas horas (e muita da minha energia) é "gasta" no ginásio.

A prática diversificada de aulas que faço, exigem-me diferentes equipamentos.

Se as leggings e a camisola (de alças ou não) se adaptam a qualquer aula, o restante equipamento teve ser adequado. 

Por fazer algumas aulas onde os saltos são uma constante, é-me imprescindível um soutien e uns ténis (estes já estão a precisar ser substituídos...) com suporte adequado.

As fitas que são para enrolar nos pulsos e mãos, são aconselhadas para as aulas de Combat, uma vez que os movimentos rápidos podem causar algum desconforto nos pulsos.

Os sapatos apropriados para o cycling sempre achei que eram uma "frescura", até ao dia em que resolvi experimentar uns...
São sem dúvida a peça mais cara que comprei para a prática desportiva (sem contar com os patins para competição na minha adolescência), mas para quem faz cycling com regularidade são um must have. 
Porquê?
Ao pedalar, com uns ténis normais, a tendência é entortar os joelhos ligeiramente para dentro, como os sapatos encaixam no pedal da bicicleta e a base é rígida, os sapatos mantêm os joelhos direitos.
A longo prazo as minhas rótulas vão agradecer.

O que mais faz parte da mala?
As toalhas para o duche - a mais pequena serve também para levar para o treino, ora para colocar no chão para me deitar, ora para colocar no guiador da bicicleta per causa do suor (meu e dos outros).~
Um resguardo para os pés, enquanto me dispo e visto do banho. Serve também para trazer a roupa suja dentro, que tem um atilho que o fecha.
Outro acessório indispensável, e que me esqueci de incluir na foto - chinelos para o duche. Nunca, mas nunca tomar banho descalça no duche. As poucas vezes que me esqueci, tomei banho de meias.

Quais são os teus indispensáveis para a prática desportiva?








domingo, 28 de janeiro de 2018

Foi domingo no Alto do Vento




Hoje houve jardinagem no meu Alto do Vento.

O cantinho dos sofás viu chegar uma planta nova - os jarros trazem-me sempre à memória a minha Avó materna.

Os frutos vermelhos (que não são só vermelhos) mudaram de canteiro e chegaram mais salsa e coentros.



Os morangos sobreviventes do ano passado dizem-me que merecem mais atenção.

Um cão a aproveitar o Sol e um estendal de meias de lã - para que serve tricotar meias se não for para as usar?!?!




É domingo no Alto de Vento









terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Sock Blank




Mais do que um objectivo, é uma vontade que tenho para 2018 - "pintar" um sock blank por mês.

Tenho uns quantos novelos de fio para meias liso, que assim, por si só não são os meus preferidos para tricotar meias. Tenho-os usado para os contrastes (canelado, calcanhar e biqueira), mas penso que serão uma boa base para os sock blank´s




Esta primeira manta, optei por crochetá-la, os dois fios juntos para que crie duas meias idênticas.

Já uma vez tinha feito uma, em tricot, e em termos de resultado final de "manta" prefiro o acabamento da manta em tricot.

Tenho umas quantas ideias em termos de cores e "técnicas de pintura/desenho" que quero fazer.
A ver vamos se as consigo concretizar...

Não têm necessáriamente de ser todas tricotadas (em meias) durante este ano.

O de Janeiro são azuis sobre azul.
O frio de Janeiro para mim é azul.





domingo, 21 de janeiro de 2018

Respirar outros ares





Hoje apetecia-me ir ao ginásio, mas optei por não ir.
Queria ter-me levantado mais cedo, mas o corpo só se deixou despertar perto das dez da manhã.

Por vezes temos de abdicar daquilo que nos apetece fazer individualmente, para aquilo que devemos fazer em família.

É fácil cada um de nós se refugiar naquilo que mais gosta e lhe apetece fazer, e muitas vezes o tempo em família, a três, o tal tempo de qualidade fica comprometido.

Hoje decidimos ir respirar outros ares.
Tão simples como atravessar a ponte para a outra margem e almoçar com vista para a marina (de Cascais).


Faz-nos bem respirar outros ares, sair da rotina e dar mais atenção aos que nos estão mais próximos.



quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Phalaenopsis





Costumo dizer que não tenho muita paciência para plantas demasiado delicadas, e estas são!

Precisam de bastante luz, e a minha casa está "fechada" 5 dias por semana.
Não gostam de substrato demasiado húmido, mas os únicos vasos que tinha disponíveis (ou onde realmente as queria mesmo colocar) eram estes copos de vidro (que também já serviram para suportes de velas). Tenho de controlar muito bem a quantidade de água que lhes dou, para não as afogar...

Mas estavam tão lindas!!!

Entretanto já perderam as primeiras flores mas devem de estar a gostar das condições que têm, porque estão cheias de rebentos novos.

Será desta que tenho orquídeas bonitas em casa?